Indicadores
O futuro do mercado de fidelização passa por carteiras digitais e novos meios de pagamentos. Mas e a segurança dos dados?

O futuro do mercado de fidelização passa por carteiras digitais e novos meios de pagamentos. Mas e a segurança dos dados?

Recentemente, abordamos aqui no blog da ABEMF as carteiras digitais e os novos meios de pagamento, como pix e WhatsApp, que prometem alavancar ainda mais a vida de clientes e empresas, especialmente no mercado de fidelização – confira aqui e aqui.

Mas quando o assunto é tecnologia e meios digitais de pagamentos, uma preocupação que vem à tona é em relação à proteção de dados. Por isso, reunimos agora alguns números de um estudo realizado pela Mastercard (associada ABEMF), em parceria com o Instituto de Pesquisa Datafolha, que apontou as principais preocupações dos brasileiros com relação à segurança nos ambientes digitais.

De acordo com a pesquisa, mais da metade dos brasileiros entrevistados (56%) afirma utilizar alguma forma de biometria – solução de proteção em constante crescimento entre os brasileiros – como proteção no seu cotidiano; 32% deles consideram a solução como de grande relevância para o ecossistema digital, 30% afirmam ter média relevância e 19% dizem ter pequena relevância para a sua segurança atualmente. Já para 49% dos brasileiros a biometria será de grande importância para a segurança das contas digitais daqui a dois anos.

No entanto, 32% dos entrevistados apontam o costume de salvar suas senhas em computadores pessoais ou smartphones e 24% dizem compartilhar suas senhas com pessoas próximas e familiares. Perguntados sobre quais informações seriam mais prejudiciais em vazamentos, o número de CPF foi o item mais lembrado, seguido pelo número de celular e o endereço de e-mail.

E o futuro da biometria?

O que pouca gente sabe, no entanto, é que, apesar de atualmente ser comum que muitos consumidores utilizem a biometria física, que utiliza a digital ou a face para reconhecer o usuário, a Mastercard acredita que o futuro da autenticação está na biometria comportamental, uma das mais poderosas tecnologias de segurança de dados existentes. 

Esse tipo de solução utiliza uma gigantesca base de dados armazenados previamente com hábitos dos consumidores, como a velocidade em que digitam no teclado do computador e do celular, os horários em que acessam seus aplicativos dos bancos ou lojas online, e o nome de suas redes wi-fi. 

Atualmente, inclusive, a Mastercard já utiliza essa solução. No caso dela, esses dados são armazenados pelo NuDetect, sistema de Inteligência Artificial produzido pela NuData Security, uma empresa da Mastercard, que cria um perfil base do titular da conta para validar suas informações e garantir que a operação se encaixe no padrão esperado. Isso, claro, proporciona mais segurança as operações dos clientes.

Mas ela não é a única. A segurança de dados dos clientes, aliás, é uma preocupação de todas as associadas ABEMF, por isso, todas fazem investimentos contínuos nas melhorias dos processos e implementação de ferramentas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *